domingo, 25 de agosto de 2019

Organização de mudanças

Se tem uma coisa que gera muito estresse e confusão é mudança. Mas, com uma boa dose de organização e planejamento esses desconfortos podem ser minimizados. 

Existem profissionais e empresas especializadas que podem te ajudar nesse processo. Você pode contratar uma personal organizer, que juntamente com a equipe vai embalar cuidadosamente seus pertences e coordenar a carga e descarga juntamente com a empresa de transporte. Mas, caso você decida fazer esse processo por conta própria, vou compartilhar algumas dicas para que essa empreitada seja menos dolorosa. 

Primeiro é importante entender que este processo se divide em 3 fases:
1. pré-mudança
2. mudança
3. pós-mudança

PRÉ-MUDANÇA

Essa é a fase mais importante, se ela for executada com capricho e organização, todo restante do trabalho será mais fácil.

Nessa fase todos os itens serão embalados para o transporte.

PLANEJAMENTO:

Antes de começar, providencie os materiais que você vai precisar:
- caixas de papelão em diferentes tamanhos,
- fita adesiva,
- rolo de plástico bolha,
- rolo de plástico filme,
- jornais,
- canetão de 2 cores (para identificar as caixas),
- papelão ondulado,  - caixas térmicas e gelo.

Se você já sabe que em breve passará por uma mudança, vá adiantando o que for possível, pegue caixas nos supermercados, peça pros amigos guardarem jornais pra você, não deixe tudo pra última hora. 

Se você mora ou irá morar num condomínio, verifique as regras e se há horário específico para mudanças, evite multas. 

Providencie a limpeza da casa nova antes da mudança, incluindo os armários. 
KIT PRIMEIROS DIAS:

Separe alguns pertences para serem usados no 1º dia da nova casa, é como se você fosse fazer uma mala de viagem. Coloque itens de higiene, roupas, toalha, remédios, lanchinho e tudo que você for usar nos primeiros dias. Se necessário for, separe também itens para as primeiras refeições, assim ninguém passa perrengue.

DESAPEGO:

Ao embalar seus pertences, aproveite para fazer aquele desapego e para devolver aquelas coisas que não são suas, que você pegou emprestado, ou alguém esqueceu na sua casa e elas continuaram ali. Não faz nenhum sentido você gastar tempo, energia e dinheiro para embalar e transportar coisas que você já não usa mais ou nem são suas, então aproveite essa oportunidade. Casa nova, vida nova! Sugiro que você leia esse artigo que escrevi aqui sobre desapego pois, ele pode te ajudar a decidir o que manter e o que descartar. Lembre-se sempre de realizar um descarte consciente, o meio ambiente agradece!

EMBALAGEM:

- Não deixe para embalar tudo na véspera, aquilo que você já sabe que não vai usar até a data da mudança, já pode embalar. 

- Comece pelo quarto e deixe cozinha, banheiro e lavanderia por último. 
- Vá encaixotando as coisas de maneira organizada, em cada caixa, uma família. Lembre-se que você precisará desembalar e guardar tudo depois e "quando a cabeça não pensa, o corpo padece".

- Utilize o plástico bolha e o papelão ondulado para proteger as coisas mais frágeis e identifique essas caixas com o famoso "Cuidado frágil". Preencha o espaço vazio com jornal, evitando que as coisas batam e quebrem.

- Ao embalar louças você pode utilizar os planos de prato e toalhas de mesa para reduzir o atrito.

- Para proteger copos, use sacos de pão.

- Coloque os livros em caixas pequenas, pois elas ficarão pesadas, ou em malas que tem rodinhas.

- Se você for levar móveis com gavetas, embale as gavetas inteiras, com plástico filme, ao invés de embalar somente o conteúdo da gaveta.

- Use plástico filme ou fita para vedar cremes e outros produtos líquidos e impedir vazamento.

- Passe um fita e formato de X nos espelhos para evitar que quebrem e embale adequadamente.

- Identifique os parafusos e pecinhas que forem desmontadas e deixe perto do oms seus respectivos, móveis/ aparelhos. Vamos combinar, você não vai lembrar depois onde guardou, então deixe num lugar lógico e acessível. 

- Alugue ou compre uma caixa grande com varão para cabides, dessa forma será mais fácil transportar suas roupas.

- Numere as caixas e identifique-as com o cômodo e o que tem dentro. Por exemplo: Caixa 5 - quarto do casal - camisetas do fulano. 

- Ao invés do nome do cômodo você também pode colocar um número. Não esqueça de identificar as portas dos cômodos na casa nova. Dessa forma, na hora de descarregar a mudança a equipe de transporte pode deixar cada caixa no seu devido lugar, facilitando seu trabalho.

- Faça um inventário das caixas. Como assim? Uma tabelinha com todas as caixas e suas respectivas informações (nº da caixa - cômodo - descrição), dessa forma você pode controlar na hora da descarga, para ter certeza de que não faltou nada e de que nenhuma caixa foi extraviada. 

- Tudo que estiver na geladeira deve ficar lá até o último minuto, sendo transportado em caixas térmicas com gelo.

MUDANÇA


Chegou o dia da mudança! Ou talvez, ela seja feita em partes e você vá levando as coisas aos poucos. Seja como for, se você seguiu os passos anteriores, seu trabalho será mais tranquilo nessa fase. 

- Vá com antecedência à casa nova e identifique cada cômodo, de acordo com a identificação que você fez nas caixas (pelo número ou nome do cômodo).

- Ao carregar o caminhão, lembre-se de carregar as coisas mais pesadas primeiro.
- Tenha seu inventário em mãos e controle o transporte das caixas.

- Oriente a equipe de transporte a deixar cada caixa no cômodo identificado. 

PÓS-MUDANÇA

- Organize um cômodo por vez.

- Não jogue as coisas nos armários só para liberar espaço. Encontre um lugar para cada coisa, lembre sempre: 



Utilize as dicas contidas aqui e no nosso instagram @meninaspraticas para organizar seus pertences da forma mais prática possível. Se precisar, a equipe Meninas Práticas está à disposição para lhe ajudar a ter uma casa organizada e feliz.

Desejo do fundo do coração que ao seguir essas dicas a sua mudança tenha sido um pouco mais tranquila e que você seja muito feliz no novo lar, organizado, cheio de paz e amor. 



segunda-feira, 19 de agosto de 2019

Desapego

Um dos primeiros passos quando se pensa em organizar é fazer o desapego e muito gente acaba "travando" nessa parte. Mas qual critério devemos utilizar para desapegar de algo? Existe uma regra?

Existem várias opiniões a respeito e algumas pessoas até sugerem algumas regras, minha missão aqui não é ditar nenhuma regra pra você, mas compartilhar algumas formas de analisar esse desapego que eu conheço. Se alguma delas fizer sentido pra você e quiser adotar fique à vontade:

- Isso te traz alegria? quem assistiu a série da Marie Kondo ou já leu algum livro dela sabe que essa é a técnica que ela recomenda. Pegue a peça e perceba o que você sente, se a peça te trouxer alegria você deve mantê-la na sua casa, caso contrário, agradeça e passe-a pra frente, ela será mais útil a outra pessoa.Marie explica que no começo pode parecer difícil perceber se algo te traz alegria, mas com o tempo e treino você fica bom nisso;

- Não uso há x meses: algumas pessoas definem um tempo que seja razoável pra elas e usam como "regrinha" se eu não usei nos últimos 6 meses, por exemplo, eu não vou usar mais. Você pode definir o tempo que for razoável pra você, quem sabe 1 ano. Uma forma de identificar quanto tempo faz que você não usa uma determinada roupa é amarrar uma fitinha colorida nos cabides que você usar ou então mudá-los de posição, dessa forma, aqueles que permanecerem na mesma posição ou sem fitinha são as peças que você não usou no último período.;

- Não faz mais seu estilo: se o seu estilo passou por uma transformação nos últimos anos, provavelmente muitas peças estão "encostadas" aí no seu guarda-roupa. Deixe que elas façam alguém feliz e sejam úteis, não guarde com a esperança do "mas e se....".

- Não são mais o seu número: muitas vezes guardamos roupas na esperança de emagrecer ou engordar (sim, isso existe) para caber nelas novamente, mas vale a pena o espaço que ocupam e o desgosto e frustração que dá olhar pra elas todo dia?

Se ainda ficar em dúvida sugiro criar uma caixa de "quarentena", que não precisa ser exatamente de 40 dias, você vai decidir aí um tempo razoável, mas vamos supor que sua quarentena tenha 40 dias mesmo. Então você vai colocar tudo que está em dúvida dentro dessa caixa, fechá-la e escrever a data do término da quarentena. Daqui a 40 dias você desapega da caixa, sem olhar pra trás, ok? Se nesse período você não precisou de nada que estava ali, significa que pode desapegar!

Lembre-se: 

quinta-feira, 9 de maio de 2019

11 Dicas de organização para pequenos espaços

Esse é um assunto que gosto muito de abordar, até porque sempre morei em casas pequenas, uma delas com 25m2, tipo uma kitinet e acho que foi aí que surgiu meu amor pela organização.

Eu tenho uma certa dificuldade em me desapegar das coisas e embora já tenha melhorado muito, sempre precisei acomodar muitas coisas em lugares pequenos e por isso vivia pesquisando formas de otimizar os espaços e ainda com orçamento apertado. 

Nesse caminho acabei conhecendo a organização profissional e passei a entender que é sim possível manter um espaço pequeno organizado e prático, desde que tenhamos a disposição as técnicas certas e alguns produtos organizadores, utilizados de maneira estratégica.

Então vamos lá para algumas dicas pra quem se identifica com essa situação:

 - Desapegue: analise se você realmente precisa de tudo que tem e desapegue do que não for mais necessário, as técnicas e os organizadores ajudam, mas também não existe milagre;

- Não saia comprando produtos organizadores, planeje: um produto adquirido sem planejamento, pode acabar desperdiçando espaço. Meça o espaço e analise bem várias opções antes de comprar, hoje em dia existem diversas opções no mercado, pesquise bem;

- Faça móveis planejados: se o seu orçamento permitir, faça móveis planejados, assim você consegue aproveitar todos os espaços, peça ajuda de um personal organizer, esse profissional tem a expertise necessária pra te ajudar a pensar na funcionalidade e organização dos itens dentro do móvel. Pode ter certeza que ele vai contribuir muito com seu projeto e já que um móvel é um investimento tão alto, vale a pena se certificar que ele vai atender a sua necessidade e manter sua casa organizada. Muitas vezes, por uns centímetros a mais você poderia aproveitar muito mais o móvel; 

- Guarde as coisas da mesma família juntas: por exemplo, você decidiu guardar uns papéis de presente, porque né, de vez em quando tem que dar uma lembrancinha pra alguém e esses papéis serão úteis. Mas aí você tem papel no guarda roupa, na gaveta da sala e na lavanderia, e quando precisa fazer um pacotinho não acha nada... Quem se identifica? Pois é, então crie um módulo de "embalagens" e coloque tudo que é dessa família ali (tesoura, fita adesiva, cartãozinho pra colocar junto com o presente, fitas). Como assim módulo? Esse módulo vai ser um espaço onde você vai guardar tudo dessa família... pode ser uma caixa, uma gaveta, um nicho do armário, algo que fique fácil de pegar e visualizar tudo que tem;

 - Sempre que possível, aproveite as paredes: ao comprar armários, analise a possibilidade de colocar armários aéreos, assim você não perde espaço de circulação e consegue armazenar tudo. Nas partes mais altas, que ficam fora do alcance das mãos, armazene as coisas que você não usa com tanta frequência, preferencialmente em caixas, assim você pode pegar facilmente a caixa, utilizar o que precisa e depois devolver;

 - Aproveite a altura e a profundidade dos armários: todo espaço é precioso, então não desperdice! Produtos organizadores podem ser grandes aliados, caixas podem ser empilhadas, ganchos podem ser instalados para xícaras e outros objetos (Imagem 1);

 - Aprenda diferentes técnicas de dobras: muitas vezes apenas com a técnica adequada conseguimos aproveitar melhor o espaço. Por exemplo, toalhas e roupa de cama, podem aproveitar toda a profundidade dos armários, panos de louça podem ser dobrados em forma de arquivo, aproveitando a altura das gavetas;

 - Prefira potes e organizadores quadradosos redondos acabam desperdiçando o espaço dos "cantinhos" por isso, sempre que possível, escolha os quadrados ou retangulares;

 - Compre produtos e móveis multifuncionais: antes de comprar qualquer coisa analise o espaço que ela vai ocupar na casa. Por exemplo: em vez de comprar um liquidificador e um processador, por que não comprar um produto 2 em 1? (eles utilizam a mesma base, mudando apenas o "copo"), ao comprar um puff para apoiar os pés ou sentar, que tal comprar um que também seja baú? (imagem 2)Também existem camas que são baús, mas se a sua não é, considere guardar o cobertor aberto entre a cama e o colchão, durante o verão (imagem 3);

- Utilize vac bag: já ouviu falar? São aqueles organizadores a vácuo que você utiliza o aspirador de pó para tirar o ar e reduz consideravelmente o tamanho que ele ocupa (Imagem 4);

- Redobre a atenção e a disciplina: em pequenos espaços qualquer bagunça fica mais evidente. Defina o lugar de cada coisa e tenha disciplina para devolver tudo para sua "casinha" após o uso.



Imagem 1: Ganchos para xícaras aproveitam a altura
Imagem 2: Puff baú
Imagem 3: Guardar cobertor entre a cama box e o colchão

Imagem 4: Vac bag

Você tem alguma outra dica para otimizar espaço que deu certo na sua casa? Compartilha comigo aqui nos comentários e me acompanhe nas redes sociais @meninaspraticas.

segunda-feira, 29 de abril de 2019

Série Ordem na Casa com a Marie Kondo

Quero compartilhar com vocês algumas coisas que aprendi ao assistir a série Ordem na Casa, da Marie Kondo na Netflix.

Cada episódio traz a história de uma família comum, cada uma em uma fase da vida, diferente daqueles programas em que as pessoas são acumuladas compulsivas ou tem algum transtorno.

Então vamos lá:
- Faça a organização por categoria não por cômodo da casa. Por ex: ao organizar roupas coloque todas empilhadas no mesmo lugar (pegue todas as roupas que estiverem em todos os cômodos e traga pra mesma pilha). Esse impacto de ver quanta coisa vc tem é importante no processo;

- Ela sugere começar a arrumação pelas coisas mais fáceis de desapegar, na seguinte ordem: 1. Roupas; 2. Livros; 3. Papéis; 4. KOMONO (cozinha, banheiro, garagem e itens variados); 5. Objetos com valor sentimental;

- Foque no que te traz alegria. Pegue cada peça/papel/objeto na mão e se pergunte: isso me traz alegria? Quero levar isso pro meu futuro? (Isso é genial pq geralmente focamos no que não queremos, não usamos mais ou não gostamos);

- Arrumação/ organização vão muito além da casa, é o que eu sempre pensei: quando a gente arruma a casa, arruma a mente e a vida;⠀⠀

- Realizar um projeto de arrumação em equipe é uma ótima maneira de unir a família e até mesmo se conhecer melhor, praticamente uma terapia;

- Mostrar gratidão pelas coisas que desapegar, pois elas nos serviram e foram úteis por um tempo, até mesmo aquelas que você nunca usou te ensinaram algo (que você não gosta desse tipo de roupa, por ex);

- Tente guardar as roupas dobradas na vertical e as coisas das gavetas também, assim você consegue ver tudo que tem de maneira prática;

Como tudo na vida, nem tudo serve pra todo mundo, mas considero a técnica muito interessante e se vc achar que algo faz sentido pra você, tente! Aplique e tire suas conclusões!

Seja com esse ou outro método o importante é a sua casa ser um lar, um lugar agradável e as coisas estarem dispostas de maneira prática e organizada pra que vc possa se ocupar com o que de fato é importante.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
E você? Já assistiu a série? O que achou? Também ficou inspirada(o) a organizar a casa? Comenta aí embaixo!


Fonte da imagem: Netflix

O que faz o profissional Personal Organizer?

Personal organizer é o profissional especializado, capaz de compreender e analisar toda a rotina da família ou equipe, propondo soluções de organização personalizadas que tragam praticidade e funcionalidade.

Onde ele atua?
O personal organizer atua em residências e espaços corporativos, realizando a organização em si ou consultoria.
O personal organizer também pode atuar no planejamento e execução de mudanças e prestar assessoria para o projeto de móveis, com foco na organização e funcionalidade.

Quem precisa de personal organizer?
Todo mundo, em todos os momentos da vida precisa de organização e as técnicas estão à disposição para tornar nossa vida mais prática e funcional, otimizando tempo e recursos. Contudo, há momentos da vida em que a desordem é inevitável, seja por uma mudança de imóvel, nascimento ou falecimento de alguém, enfim, as situações são diversas.